Por quais motivos sou a favor das Cotas...
"Enquanto os leões não puderem contar sua historia,  a história será sempre a dos caçadores." (Provérbio Africano)

"Triste tempo .  é mais fácil desintegrar um átomo que um preconceito" (Albert Einstein)

 Meu Nome é Juarez C. da Silva Jr. , sou Negro, Analista de Sistemas, Professor Universitário, Mineiro criado em São Paulo, ativista do Movimento Negro do Amazonas, com formação em História e Cultura Afro-Brasileira e Africana pelo MEC/Ágere, venho de uma pequena família (5 pessoas) da antiga classe média da virada dos anos 60 para 70 ; exceto minha falecida mãe todos concluiram cursos superiores; sem necessidade de cotas..., porém todos tiveram que pagar com sacrifício  por seus cursos trabalhando de dia e estudando à noite  (ao contrário dos filhos da classe média "alta" e ricos (cuja  maioria é de "Não Negros" ou seja "Brancos" + Asiáticos ) que estudam "sem pagar mensalidades" nas Universidades públicas...) ; e tal fato só foi possível devido a estabilidade financeira proporcionada por meu pai que na época era Militar da ativa, uma das raríssimas possibilidades de ascenção social (e mesmo assim limitada) dos negros da sua época. Uma famíla negra todos com curso superior ainda hoje é raro e excepcional... . Durante a faculdade vi pouquíssimos outros negros, como professor nas salas continuei constatando a mesma  situação, sei o porque disso e não posso apenas pelo fato de ter conseguido vencer um degrau da vida, ficar impassível e esquecer que outros lutaram tanto ou mais e não conseguiram ou que muitos ainda lutam e terão que lutar uma luta desigual para conseguir ... .   

Antes de iniciar a explanação propriamente dita cabe esclarecer um princípio básico : cotas não são nem nunca foram uma questão de competência/capacidade pessoal, cotas são largamente  utilizadas na sociedade moderna em situações de desequilíbrio  ou potencial desequilíbrio, nenhuma cota das inúmeras existentes na atualidade foi criada com a intenção de ferir "direitos" ou "prejudicar" quem quer que seja,  todas sem exceção tem caráter de justiça social e principalmente de estabelecimento de EQUILÍBRIO, portanto em tese só seria contra a idéia de cotas os integrantes da elite não conscientizada socialmente ou qualquer grupo tradicionalmente detentor de privilégios e não disposto a qualquer alteração no STATUS QUO.

O artigo está organizado em  11 pontos básicos

0- Introdução (conceito de AA -Ações Afirmativas,  cotas existentes na sociedade brasileira)

1- A cor do campus (estatística sobre o recorte étnico-racial  de ocupação da universidade brasileira)

2- As cotas não devem ser consideradas como "prova de incompetência / incapacidade" do negro ou "esmola"

3- O ciclo vicioso da educação

4- As cotas NÃO ISENTAM O NEGRO DE PRESTAR VESTIBULAR , apenas garantem que uma parcela das vagas da Universidade Pública (incluindo os cursos de "prestigio") será  ocupada proporcionalmente pelos negros melhores classificados.

5-  As  cotas são Constitucionais, é obrigação do ESTADO BRASILEIRO fazer com que a Constituição seja cumprida, ou seja tornar todos os brasileiros REALMENTE IGUAIS (art. 3º da CF)

6- A Sociedade é inegavelmente racista e a "Democracia racial" um MITO

7- Dizer que as cotas devem ser apenas para pobres ou para os oriundos de escolas públicas sem também ter um sub-recorte "'etnico-racial" anula o espírito de  REPARAÇÃO

8- Dizer que o Negro será discriminado na Universidade ou Mercado de Trabalho após formado pelo fato da existência das cotas é falso, pois o Negro já é discriminado mesmo sem as cotas

9- As Cotas não serão motivo de acirramento do racismo ou violência racial, nem são "vingança"

10- Cotas não são novidade no ensino superior .

 

Isto posto e inicialmente em especial para os Amazonenses quero dizer que quem levanta discurso contra as cotas deveria primeiro se levantar contra a existência da ZONA FRANCA DE MANAUS... ,  Paulistas , Cariocas, Mineiros  ou Paranaenses (de estados ricos e desenvolvidos) diriam sem nenhuma dor na consciência que  " pela Constituição todos os Estados da Federação são iguais e devem ter os mesmos direitos,   a Zona Franca é uma discriminação, uma "injustiça" (sic) que tira as Indústrias e os empregos da região sudeste e sul..., por quê privilegiar uma região com "vantagens"  quando todas deveriam ter direitos iguais ???? "; a resposta todo Amazonense saberia de cor...  " Porque temos uma situação geográfica e histórica desfavorável por culpa do descaso do Governo Brasileiro com a região por centenas de anos..., sem a Zona Franca, Manaus ainda seria um ' Porto de Lenha'  e pela necessidade em ocupar e acelerar o desenvolvimento de uma região estratégica para o país... " , a criação da ZFM ajudou o Amazonas e apenas mudou a secular  vantagem exclusiva do Sudeste, nem por isso houve guerra civil ou assassinatos de paulistas e amazonenses em virtude deste ajuste ; ora... se é válido o Estado Brasileiro (entendendo como Estado Brasileiro todos os Governos que estabeleceram e executaram as políticas nacionais incluido os do Brasil Colônia, Reino Unido, Império e obviamente os da República...)  intervir para corrigir uma distorção como essa "desigualdade regional", qual é a diferença em se intervir para corrigir a situação de desigualdade social da população negra criada e mantida por ele mesmo ? ???, tais ações para corrigir injustiças e erros perpetrados pelo Estado  são chamadas de AÇÕES REPARADORAS ou AFIRMATIVAS, é o caso das cotas.

Um exemplo de reparação é o caso dos ANISTIADOS DA DITADURA MILITAR :

"O ex-presidente nacional do PT, ex-deputado José Dirceu (SP), recebeu uma indenização de R$ 59,4 mil da União pelo período em que esteve afastado da vida pública pelo regime militar, entre 1969 e 1979. A decisão foi tomada pela Comissão de Anistia, que também acatou os pedidos do ex-senador Chagas Rodrigues . José Dirceu foi preso político e saiu do país em 1969 com mais 14 pessoas em troca da liberdade do embaixador norte-americano Charles Elbrick, sequestrado por um grupo ligado ao MR-8. A comissão utilizou como prova para a indenização um decreto de banimento contra Dirceu. O ex-senador Chagas Rodrigues, que, quando cassado, perdeu o cargo público de assistente jurídico da União recuperado em 1979, foi indenizado com aproximadamente R$ 60 mil. José Oscar Pereira - procurador federal afastado do cargo, preso e torturado durante o regime militar recebeu indenização de R$ 1,397 milhão (referente a 160 meses de salários) e aposentadoria de R$ 8.000 mensais."

Porém ao fim  do período de escravidão negra no Brasil (mais de 350 anos) nenhum ex-escravo ou descendente cujos ancestrais foram presos (capturados), exilados para fora da sua terra original (na ÁFRICA), destituidos de cidadania, torturados, obrigados a trabalhos forçados, constrangimentos, cerceados de qualquer direito, mortos (isto sem contar as sevícias sofridas pelas mulheres) recebeu qualquer indenização por menor que seja do Estado Brasileiro autor e beneficiário desta página triste de nossa história que foi a escravidão, abolida com a mais irresponsável e menor lei já feita no país (duas linhas) a Lei Áurea. AS COTAS PARA ÍNDIGENAS NÃO SERÃO ABORDADAS NESTE ARTIGO, POIS ALÉM DE JÁ EXISTIREM, AS COTAS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS INTEGRADAS COMO QUEREM OS NEGROS NÃO SÃO INTERESSE PRIORITÁRIO  DAS LIDERANÇAS INDÍGENAS , ELAS  DEFENDEM UNIVERSIDADES EXCLUSIVAS PARA ÍNDIGENAS E TEM SUAS RAZÕES...

COTAS TRADICIONAIS DA SOCIEDADE
Sistemas de cotas e proporcionalidade já são utilizados largamente na sociedade para as mais diversas finalidades:

Destaque para a cota para Deficientes Físicos em concursos públicos e na iniciativa privada e no mercado de trabalho, note que a cota não existe porque se considera o deficiente "coitadinho" ou "incapacitado" para a função a que se propõe, mas sim para garantir o direito da pessoa exercer função para a qual está capacitada mas invariavelmente não assume em função do preconceito geral e da discriminação injustificada que sofre ao tentar buscar uma colocação. Pessoas Negras  sofrem exatamente o mesmo problema e quanto melhor a posição pretendida mais difícil fica..., Indígenas idem..,  em grau bem menos violento Mulheres,  Homossexuais "óbvios" e pessoas "fora do padrão desejado" pelo mercado (Obesas, Maduras, etc..) também passam por situação semelhante..., mesmo estando capacitados e mais habilitados que seus concorrentes...,  são normalmente preteridos em processos de seleção, se as cotas já são largamente utilizadas e sem contestação constitucional qual a diferença para as cotas de recorte racial quando existe de fato um desajuste social em função do recorte racial ?

As Cotas Universitárias no Mundo

A Índia foi o primeiro país do mundo a adotar o sistema de cotas raciais, o que ocorreu já na década de 30. A história está no livro Inclusão Étnica e Racial no Brasil – A questão das cotas no ensino superior, de José Jorge de Carvalho, professor de antropologia da Universidade de Brasília (UnB). O antropólogo foi o autor da proposta de cotas para negros e índios da UnB, primeira universidade federal brasileira a aprovar essa medida de inclusão, em 2003.

As cotas na Índia estão presentes desde a Constituição de 1949, funcionam até hoje e são obrigatórias no serviço público, na educação e em todos os órgãos estatais. As cotas também são adotadas na Malásia, África do Sul e no Canadá, que inclusive tem cotas no parlamento para os esquimós, na Austrália, cujo sistema de reparação beneficia os aborígenes, na Nova Zelândia e na Colômbia, que adota as cotas para negros e índios nas universidades. Outros países como Peru, Bolívia e Equador discutem o ensino superior indígena.

 

 Ao me posicionar a favor das cotas para Negros na Universidade Pública cito algumas premissas :

 1- A cor do campus

Apud Pacheco (2005)

" Comparando os dados do Inep (Questionário Socioeconômico do Exame Nacional de Cursos) com os do IBGE, é inescapável a conclusão de que a cor do campus brasileiro é diferente da cor de nossa sociedade.

       COR

  NA POPULAÇÃO

 NA UNIVERSIDADE

BRANCOS

 52%,

  72,9%

PARDOS

 41%

  20,5%

PRETOS

 6,3%

  3,6%

NEGROS (pretos + pardos)

 47,3 %

  24,1%

ORIENTAIS

 0,5 %

  2,2%

INDÏGENAS

 0,2 %

  0,8%


No cruzamento da série de escolaridade concluída com a cor ou raça, são os amarelos (26,9%) que detêm o maior percentual de nível superior concluído, sendo que pardos (2,4%), indígenas (2,2%) e pretos (2,1%) apresentam taxas cinco vezes menores que a dos brancos (9,9%).  "

* Um olhar mais atento perceberá que os 21% de presença "extra" de brancos na Universidade em relação a representatividade populacional somados aos 1,7% "extras" ocupados por amarelos  é praticamente os 23,2% que "faltam" para uma representação proporcional justa para os negros... (e detalhe: sem prejuizo  nenhum para a proporcionalidade justa de ninguém ) ... dai a reividicação de APENAS 20% de cota para Negros...pois o resto da proporção já está sendo ocupada naturalmente.

A questão fica "mais clara" (desculpem o trocadilho...)  quando se verifica os formandos por  cursos e os respectivos percentuais de pretos e pardos , indicando que a presença de Negros além de baixa é inversamente proporcional ao "prestígio" do curso.  Um exemplo é o curso de Odontologia onde o número de brancos é o maior e o de negros é menor , já o menos prestigiado Letras tem o menor número de brancos e o maior de negros..., outro fato que se comprova é que o racismo no Brasil é realmente de "marca" pois atinge aos negros (pretos + pardos) como um todo mas revela que quanto "mais preto" piores são os índices e maiores as dificuldades.

Tabela de cor na Universidade : Número de formandos por cor/2000, em % *

 

CURSOS

BRANCOS PRETOS PARDOS

Administração

83,3

1,6 10,9

Direito

84,1

2,0 10,8

Engenharia Civil

81,2

1,8 12,4

Engenharia Química

82,8

1,8 11,0

Medicina Veterinária

84,9

1,1 9,5

Odontologia

85,8

0,7 8,4

Matemática

73,4

3,5 20,0

Jornalismo

81,5

2,9 11,5

Letras

70,9

3,9 21,6

Engenharia Elétrica

79,8

1,5 12,0

Engenharia Mecânica

81,0

1,9 11,6

Medicina

81,6

1,0 12,3

Economia

77,9

2,9 15,7

Física

72,8

3,5 18,5

Química

75,0

3,6 17,9

Biologia

74,9

2,5 19,2

Agronomia

83,3

1,6 11,8
*Fonte/INEP, dados dos questionários dos formando no Provão 2000 e elaborados pelo DIEESE.

A pós-graduação vem por sua vez cristalizar essas desigualdades já que de acordo com a PNAD do grupo de 300 mil mestres e doutores , 86,4% são brancos; 9,2%, pardos; 1,9%, amarelos; 1,8%, pretos e, apenas 0,2%, indígenas; no acesso ao Mestrado e Doutorado para o Negro a coisa fica ainda pior que no acesso à graduação, pois o mesmo envolve "entrevista" que é um dos principais meios subjetivos utilizados para o exercício da discriminação velada..., A média de idade dos negros que ingressam no mestrado é de 35 anos  (contra 25 anos no caso dos "não-negros"), quando já estão trabalhando há anos e geralmente sustentando família o que impossibilita longos deslocamentos tendo que abrir mão do trabalho e viver com o valor de bolsas de estudo mínimas.

Logo não se está exigindo "migalhas" de ninguém,  O VESTIBULAR SÓ EXISTE POIS NÃO HÁ VAGAS PARA TODOS APTOS (ensino médio concluido)  A PROSSEGUIR ESTUDOS NA UNIVERSIDADE APESAR DE TODOS TEREM O DIREITO.... , Na Universidade privada por exemplo sobram vagas não por falta de gente apta a estudar mas sim por falta de gente apta a pagar..., ninguém se posicionou contra as vagas do PROUNI nas Universidades Privadas...,  mas voltando à linha de raciocínio...  se o Brasil é de todos, então cada Brasileiro tem teóricamente direito a uma "ação" do "BRASIL S.A", incluindo as "ações" da Universidade pública..., sendo assim  47,3% da Universidade seriam por direito da População Negra...  só que destes apenas 24,1% são ocupadas por negros... os 23,2% do "espaço negro" estão sendo   "indevidamente apropriados" pela parte Branca da população... .

A idéia das cotas é simples, a cota "ajusta" as proporções,  se declarar Negro é opcional e concorrer às vagas da cota também...,  na quantidade de vagas "gerais" entram os Brancos, Amarelos e todos que não querem utilizar as vagas da cota (Negros inclusive) "mais capacitados", na quantidade complementar proporcional à população negra (os tais 20%) entram os "negros mais capacitados" (isto até o dia em que não for mais necessário recortes raciais e houver uma igualdade verdadeira ), este princípio sim é justo, não tem nada de racista e sim de igualdade real... "cada um comendo da sua justa fatia do bolo"; aliás como ja foi dito COTA PROPORCIONAL é o método utilizado para estabelecer democraticamente o número de Deputados de cada estado no Congresso Nacional.... ninguém reclama e todos acham justo (porque é mesmo)... e ninguém diz que o Estado "X" só tem deputado na Câmara por causa da "cota"..., todos entendem como um direito natural de representatividade de cada Estado...;  pergunta : seria justo os candidatos a Deputado do  Acre disputarem as mesmas vagas que os candidatos de São Paulo, Minas ou Rio ? obviamente não... , mas a proporcionalidade é democrática, Acreanos disputam as vagas proporcionais à população do  Acre e Paulistas as vagas proporcionais a São Paulo..., uma vez "aprovados no vestibular eleitoral" passam a ser todos Deputados Federais com os mesmos direitos e deveres... ninguém é "mais" deputado ou "menos" deputado por ter chegado ao congresso dentro da COTA do seu Estado..., queremos o mesmo no acesso à Universidade e outras situações... .

2- As Cotas não devem ser consideradas como "prova de incompetência / incapacidade" do negro ou "esmola" para acesso a Universidade "pela janela" ou qualquer outra situação, não se está tratando de capacidade individual ou intelectual e sim de JUSTIÇA SOCIAL, as mesmas são parte de um pacote de "REPARAÇÃO" e AJUSTE SOCIAL pelo Estado Brasileiro, pelos mais de 350 anos de escravidão dos Africanos e seus descendentes , bem como pela "Abolição" mal feita que não previu INDENIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO DE TERRAS, REQUALIFICAÇÃO E APROVEITAMENTO PROFISSIONAL DOS EX-ESCRAVOS e seus reflexos na atual sociedade brasileira, aliado ao fato da política nacional oficial de imigração de Europeus (POLÍTICA PREMEDITADA DE BRANQUEAMENTO DO PAÍS) iniciada 4 anos antes da abolição e terminada 26 anos depois da mesma, que em apenas 30 anos trouxe e colocou 2,7 milhões de Brancos Europeus (70% de todos os Africanos (oficialmente cerca de 5 milhões, mas estudiosos calculam que pode ter sido mais que o dobro) trazidos ao longo de 300 anos ....) para ocupar premeditadamente os postos de trabalho remunerado que deveriam ser dos ex-escravos em uma clara tentativa de "embranquecimento" do país (para saber mais sobre a política brasileira de "embranquecimento" ou "branqueamento" basta digitar as palavras  no GOOGLE ), com isto desvalorizando a mão de obra negra, criando as favelas, as dificuldades de ascenção social e a marginalização do negro.

3- O ciclo vicioso da educação

O quadro abaixo demonstra claramente que quanto menor a escolaridade dos pais menor a dos filhos, tal situação tende a reproduzir entre as parcelas históricamente prejudicadas da população um ciclo vicioso difícil de romper e consequentemente a  mobilidade social ,  outras estatísticas indicam que a baixa escolaridade e a consequente baixa mobilidade social é maior entre a população negra mesmo quando em situação social parecida, pobres brancos em geral tem maiores oportunidades de mobilidade educacional e social que pobres negros.

Quadro – Dados referentes à correlação entre as variáveis “Educação dos pais” e “Escolaridade média dos filhos” – Brasil

Nível Educacional dos pais

Anos de estudo dos filhos

Nunca freqüentou escola

3,2

Elementar incompleto

5,7

Elementar completo

8,3

1º Grau incompleto

9,1

1º Grau completo

10,5

2º Grau incompleto

11,3

2º Grau completo

11,8

Superior incompleto

11,7

Superior completo

13,1

Mestrado ou Doutorado

14,0

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Fonte: PASTORE, José: VALLE SILVA, Nelson. Mobilidade social no Brasil. SãoPaulo, Makron Books, 2000, p. 41 (Dados referentes ao ano de 1996).

 

 

4- As cotas NÃO ISENTAM O NEGRO DE PRESTAR VESTIBULAR , apenas garantem que uma parcela proporcional das vagas da Universidade Pública (teoricamente de todos... ou seja também dos 47% de Negros da população brasileira) está garantida também para os Afrodescendentes... (que se sairem melhor na avaliação...) e não apenas a "cota  extra-oficial" de  73% totalmente ocupada por "brancos" como ocorre hoje..., quando o correto deveria ser  52%..., é apenas um concurso onde os negros disputam apenas entre si (isto se quiser optar em concorrer as vagas da cota, senão pode concorrer nas vagas "gerais") complementando o seu PESO POPULACIONAL sem ter que concorrer injustamente com alunos "não negros" que estudaram a vida toda nos melhores colégios particulares, tiveram as melhores oportunidades sociais e  preparo para o vestibular ... (sendo que os Negros ainda terão que enfrentar discriminação na hora de ir para o mercado de trabalho ao final do curso) . Além do mais as cotas não são para sempre são até a coisa se equalizar, PORTANTO NÃO HÁ MOTIVO NENHUM PARA VERGONHA..., o interessante é que o PSC é COTA (E SEM VESTIBULAR) e ninguém reclama... , OS FILHOS DE DIPLOMATAS TEM ACESSO DIRETO À UNIVERSIDADE  (e nem precisariam pois estudaram nos melhores colégios... e tiveram todas as oportunidades),  ESTUDANTES ESTRANGEIROS TEM COTAS nas Federais Brasileiras, mas ninguém reclama....nem acha que isto é "entrar pela janela ".

5-  As  cotas são Constitucionais é obrigação do ESTADO BRASILEIRO fazer com que a Constituição seja cumprida, ou seja tornar todos os brasileiros REALMENTE IGUAIS não apenas perante a lei  mas principalmente nas oportunidades, acontece que na "corrida" de 500 anos da "construção" do Brasil  os brancos sairam com 350 anos de dianteira por culpa do próprio ESTADO BRASILEIRO que baseado na questão racial tornou os NEGROS DESIGUAIS..., é justo que tal distorção seja corrigida e deve ser também através de RECORTE RACIAL .

O que é muito interessante é como todo mundo sabe o Artigo 5º da Constituição (que fala da "Igualdade" ( que é formal... mas não material...) ) porém simplesmente ignoram o artigo 3º ...

Art. 3º - Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II - garantir o desenvolvimento nacional;

III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Há ainda o ART.206. O ENSINO SERÁ MINISTRADO NOS SEGUINTES PRINCÍPIOS:
I- IGUALDADE DE "CONDIÇÕES" PARA O ACESSO E PERMANÊNCIA NA ESCOLA ;   (é interessante lembrar que o conceito de igualdade é formal, não material, ou seja, quando houver fatores "reais" prévios de dificultem a igualdade material de condições esta deve ser levada em conta  e  acionados mecanismos que equalizem a possibilidade de acesso) .  


O que fazer quando "TODOS SÃO IGUAIS E ALGUNS 'MAIS IGUAIS' QUE OUTROS" ? simples ! corrigir as desigualdades utilizando os recortes utilizados para a geração da desigualdade, se é social correção com recorte social, se é de gênero recorte no gênero, se é racial correção com recorte racial..., pois para corrigir o tratamento desigual do passado só com um tratamento desigual (de ajuste)  no presente ou levará mais 300 anos para as coisas se equilibrarem naturalmente... (se se equilibrarem...),
esta "correção" não fere os direitos de ninguém apenas retira privilégios e vantagens indevidas de uma parcela da população, A CONSTITUIÇÃO E O DIREITO INTERNACIONAL GARANTEM ESTES TIPOS DE MECANISMOS DE AJUSTE SOCIAL, os próprios EUA país de reconhecida tradição democrática mas onde onde é inegável o racismo, adotou o sistema de cotas  já nos anos 50/60 não apenas nas Universidades, o resultado é que apesar de todo o racismo, hoje o Negros Norte-Americanos também ocupam em boa quantidade posições de destaque na sociedade civil e no Governo e tem um padrão de vida melhor, apesar de ainda existirem tanto negros pobres quanto brancos pobres..., já a  propalada "IGUALDADE BRASILEIRA" mantém os Negros na base da pirâmide social e estratégicamente afastados das melhores posições . Todos os índicadores sociais demonstram que a diferença entre Negros e Brancos é muito grande, segundo o relatório 2005 da ONU sobre o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Brancos e Negros no Brasil, se fossem considerados de "países diferentes" o "Brasil Negro" estaria 61 posições abaixo no ranking mundial...(uma diferença brutal), 

No link a seguir  sentença de juiz Federal indeferindo liminar de vestibulanda contra as cotas na UFPR e reconhecendo a legalidade e propriedade das cotas com recorte racial: disponível em http://www.movimentoafro.amazonida.com/sentenca.htm

No link a seguir toda a fundamentação Teórica/ Jurídica sobre a Constitucionalidade da adoção de cotas, uma profunda e excelente ferramenta para a compreensão da  pertinência Jurídica (IMPORTANTE)  http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=6357 

 

6- A Sociedade é inegavelmente racista e a "Democracia racial" um MITO, a velha história de que a discriminação é social e não racial  já foi desmascarada por todos os indicadores sociais e pelos fatos; qual seria o motivo "social" para a policia matar um Dentista negro formado a apenas uma semana ?,  qual seria o motivo "social" para a filha de um governador ser discriminada no elevador de seu próprio prédio ?, qual seria o motivo para um alto-oficial negro a paisana receber ordem de prisão porque um delegado "não gostou da camiseta" dele ? ,  a dura verdade é que mesmo sendo "socialmente" privilegiado no menor vacilo o negro será discriminado sim  se não estiver "investido" da sua CAPA SOCIAL,  uma pessoa Negra consegue "furar o bloqueio" é porque teve que "dar muito mais duro "  que se fosse branco...,  mas não assume os postos que poderia assumir e quando consegue ele ganha menos.

Eu mesmo já passei por isso, com 7 anos de formado consegui ser contratado para um cargo de chefia em uma boa empresa mas a empresa "não podia pagar o que pedi...", aceitei menos com a condição de ajustarem assim que possível..., quando o trabalho aumentou pedi que contratassem um ajudante  e contrataram um Universitário do 1º Ano e branco... (muito bom e competente por sinal) algum tempo depois qual minha surpresa ao descobrir que o meu ajudante estava ganhando mais que eu... , ao reclamar disseram "você tem razão não é justo, vamos igualar o seu salário ao dele..." (absurdo pois como chefe e muito mais qualificado e experiente eu deveria ganhar mais e não igual... mas como eu sou negro..., é obvio que não permaneci na empresa... ,

Dizer que todos são iguais e que não existe racismo no Brasil é uma inverdade pois na prática sabemos que não é assim, O MITO DA DEMOCRACIA RACIAL BRASILEIRA foi criado pela elite para manter as coisas como estão... se dá um tapinha nas costas, trata-se cordialmente.., fala-se da empregada, do "amigo" ou do "antepassado distante" Negro ,  deixa-se um ou outro Negro chegar um pouco mais alto para poder dizer " Tá vendo ?, ele conseguiu..., se esforçe, estude (dobrado), trabalhe (triplicado) que aqui todos tem oportunidade... " ; enquanto a maioria da "negrada comum" permanece por baixo e sem poder reclamar ... achando inclusive que a culpa é deles mesmos .... , o pior é que alguns dos poucos Negros que "chegam lá"  após um esforço "anormal", com obstinação e  muita sorte...  levam a coisa para o lado individual e acham que todas as pessoas tem as mesmas características e oportunidades incomuns que tiveram..., acham normal ter que "matar 3 Leões" quando "para os outros" é preciso apenas um...,   "anestesiados" pela "glória individual" passam a atuar como "Pai Tomás" o exemplo do "Bom Negro", esqueçem e fazem "vista grossa" para o preconceito e discriminação que sofreram e sofrem veladamente e ainda ajudam a propagar o discurso do mito da democracia racial que só serve para prejudicar a maioria dos outros Negros e alienar os Não-Negros .  A elite brasileira  tenta desesperadamente manter o STATUS QUO e apesar da resistência  é uma guerra que estão perdendo, ver artigo que mostra pesquisa feita com DOCENTES DE UNIVERSIDADES ONDE JÁ FORAM IMPLANTADAS COTAS : http://www.movimentoafro.amazonida.com/resenhaEB.htm

 

7- Dizer que as cotas devem ser apenas para pobres ou para os oriundos de escolas públicas sem também ter um sub-recorte "'etnico-racial"   é injusto pois continua a reproduzir a mesma estrutura de desigualdade, AS COTAS SOCIAIS SÃO IMPORTANTES  MAS DEVEM POSSUIR TAMBÉM UM SUB-RECORTE  "RACIAL",  senão não se faz reparação alguma e reforça a falsa idéia de que a discriminação no Brasil é exclusivamente social, o "branco" pobre quando quebra determinadas barreiras está livre de discriminação coisa que não acontece com o negro mesmo após atingir um nível melhor,  os brancos pobres geralmente estão em melhores condições sociais que a maioria dos negros pobres pois  não enfrentam a discriminação racial que dificulta a melhoria do padrão de vida das famílias negras, a família de um branco brasileiro pobre cuja família está no Brasil desde do início da colonização teve  450 anos para mudar sua situação... a de um negro pobre apenas 116 anos... (e com todos os problemas já citados) isto sem contar os descendentes de imigrantes que chegaram em condições iniciais bem melhores que a dos ex-escravos e descendentes... e em menos de 20 anos já atingiam os postos de elite do país sem maiores problemas pelo simples fato de não serem negros....

Segundo Munanga (2003) comentando Ricardo Henriques (2001) " se chega à conclusão de que “no Brasil, a condição racial constitui um fator de privilégio para brancos e de exclusão e desvantagem para os não-brancos. Algumas cifras assustam quem tem preocupação social aguçada e compromisso com a busca de igualdade e qualidade nas sociedades humanas”:

Do total dos universitários, 97% são brancos, sobre 2% de negros e 1% de descendentes de orientais.

Sobre 22 milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza, 70% deles são negros.

Sobre 53 milhões de brasileiros que vivem na pobreza, 63% deles são negros  (Henriques, 2001).

Deduz-se dessa pesquisa que se por milagre o ensino básico e fundamental melhorar seus níveis para que os alunos desses níveis de ensino possam competir igualmente no vestibular com os alunos oriundos dos colégios particulares bem abastecidos, os alunos negros levariam cerca de 32 anos para atingir o atual nível dos alunos brancos.  Isso supõe que os brancos fiquem parados em suas posições atuais esperando a chegada dos negros, para juntos caminharem no mesmo pé de igualdade.  Uma hipótese improvável, ou melhor, inimaginável. "

Chegar agora e dizer  que o passado deve ser esquecido...  que o problema é social e não racial, que são todos iguais e devem ter tratamento igual é extremamente injusto... , George Orwell  em  "A Revolução do Bichos" já dizia "Todos os animais são iguais, mas alguns 'mais iguais' que os outros..."  se referindo justamente a questão de que se na lei está escrito uma coisa na prática a situação é bem outra... os 'mais iguais' sempre ficam  com as regalias e  a melhor parte de tudo , Outro dia ouvi alguém dizer que os Imigrantes Italianos, Alemães e Japoneses, chegaram sem nada, sofreram muito, mas batalharam, venceram e hoje estão onde estão... enquanto os Negros..., Eu gostaria de lembrar que os Africanos não "Imigraram"  e sim foram escravizados e trazidos à  força para o país de forma desumana e assim tratados por 350 anos.

Nenhum Imigrante foi considerado "propriedade", obrigado a trabalhar sem pagamento algum pela vida toda, suspenso vivo pelas costelas com um gancho enfiado no corpo (ver gravuras de blake abaixo), teve os filhos vendidos como uma ninhada de cachorros, foi chicoteado até a morte, teve suas mulheres sistemáticamente estupradas, foi proibido de usar sapatos, impedido por lei de estudar,  sem direitos mínimos e oficialmente discriminados mesmo quando alforriados e depois da Abolição mal feita abandonados à propria sorte depois de 350 anos de serviços forçados prestados a nação e cujas consequências podem ser vistos até hoje... ( lembrar do relatório 2005 da ONU ), por favor..., não dá para comparar...  :

   
Gravuras de William Blake de 1793

 

8- Dizer que o Negro "será" discriminado na Universidade ou Mercado de Trabalho após formado pelo fato da existência das cotas é FALSO, pois o Negro JÁ É (e sempre foi) discriminado mesmo sem as cotas, qualquer pessoa que conclua uma Universidade só o conseguirá se cumprir todas as etapas e atingir pelo menos o nível mínimo exigido para a formação (não importa como ela entrou), logo não há motivos para dizer que um egresso admitido por cota (com vestibular) será pior aluno ou estará menos preparado para o mercado que um outro admitido por vestibular sem cota ou PSC (sem vestibular) , pois todos estarão sujeitos ao mesmo curso e avaliações.

Na realidade o mercado de trabalho sempre discriminou o Negro que quando consegue se empregar ganha em média 47,8% menos que um branco na mesma função...(DADOS DA SEADE), E TODOS SABEM QUEM LEVA A VAGA NUMA DISPUTA DE EMPREGO ENTRE UM BRANCO E UM NEGRO RECÉM-FORMADOS NA MESMA TURMA E COM EXATAMENTE A MESMA NOTA...,  a verdade é que por mais que um o Negro(a) tenha seu valor e consiga com esforço triplicado atingir um patamar educacional alto, mesmo assim será discriminado, tentarão desqualificá-lo e minimizar suas conquistas..., quer através de "piadinhas" e frases jocosas, quer através de atos mais concretos e sutís como dificultar seu acesso a postos melhores,  para corrigir este absurdo além das cotas Universitárias, seriam necessárias cotas no serviço público, programas de incentivo a contratação de negros na iniciativa privada e campanhas de valorização e respeito à diversidade racial, O PRECONCEITO NÃO PODE SER VENCIDO POR LEI MAS A DISCRIMINAÇÃO SIM... .

 

9- As Cotas não serão motivo de acirramento do racismo ou violência racial, nem são "vingança", se fosse para haver qualquer tipo de "revolta" ou violência generalizada de ordem racial no Brasil, a mesma já estaria ocorrendo, mas por parte dos negros... que em todos indicadores sociais  estão em pior situação e constantemente são preteridos por brancos através das "diversas cotas não oficiais da sociedade" como as existentes no mercado de trabalho e em outros espaços, acho pouco provável que em um país tão "racialmente democrático (sic)" como insistem em dizer os contrários as cotas raciais, haverá acirramento do racismo (já que segundo eles próprios não existe racismo, se não existe racismo não há o que acirrar... e se há então estão completamente justificadas as AA).

Os que  preveem antagonismos entre os "cotistas" e os "outros" são as mesmas pessoas que  formadas e em postos de comando não promoverão Negros a fim de "evitar conflitos" e "mal-estar" entre os outros funcionários, ou tentarão discretamente desqualificar qualquer Negro tão ou mais qualificado que eles que lhes ameaçem as posições... , não é possível que haja uma "guerra" só porque negros disputarão de forma leal as vagas dentro de sua parcela populacional proporcional, nenhuma "vaga branca" será "roubada"... se existem 52% de brancos no pais os mesmos poderão disputar em "pé de igualdade" até 80% das vagas "avançando" inclusive nos 28% que deveriam ser por proporcionalidade justa ocupada exclusivamente pela população negra,  o que não dá é para ficar preocupado com o eventual  "choro" de alguém que tendo direito a  justos 52% e ainda disputando 80%  não seja aprovado por poucos pontos de diferença... neste caso  como próprios os anti-cotistas costumam dizer aos adeptos das cotas só restaria dizer : "Estude mais, se esforçe, estude triplicado... que um dia você consegue...".

 

10- Cotas não são novidade no ensino superior : o atual PSC é cota... (e ninguém reclama pois é boa para "filho de rico" que vem da escola particular ....)  e já houve inclusive cotas para  fazendeiros ou seus filhos ingressarem sem vestibular em  Universidades como demonstra o texto a seguir :
Em 1968, o Congresso instituía cotas nas universidades, por meio da chamada Lei do Boi, que prescrevia: “Os estabelecimentos de ensino médio agrícola e as escolas superiores de Agricultura e Veterinária, mantidos pela União, reservarão, anualmente, de preferência, de 50% de suas vagas a candidatos agricultores ou filhos destes, proprietários ou não de terras, que residam com suas famílias na zona rural e 30% a agricultores ou filhos destes, proprietários ou não de terras, que residam em cidades ou vilas que não possuam estabelecimentos de ensino médio.”   (Esta lei já foi derrubada mas somente muitos anos após sua instituição ....).

Militares transferidos (mesmo que estejam estudando em faculdade particular) tem matrícula garantida sem novo vestibular  em Universidades Federais se estas existirem no novo destino... ,  os FILHOS de DIPLOMATAS TEM SUA COTA , ESTRANGEIROS DE PAÍSES COM QUEM O BRASIL MANTÉM ACORDOS TAMBÉM TEM COTA... e ninguém reclama... ,  mas na hora de qualquer mínimo favorecimento aos negros brasileiros que realmente tem direito a resgatar uma dívida histórica... existe uma "gritaria geral" , mas se não houvesse não seria o Brasil.... 

Independente das controversas estatísticas sobre a presença de Negros (pretos e pardos) nas Universidades , uma coisa é clara nas salas de aula... a sua ausência ou enorme inferioridade numérica é visível ... e se lá estão... com certeza não é nos cursos mais requisitados como Medicina, Direito, Engenharia e outros ... estão na sua imensa maioria nos cursos menos prestigiados...,  e sem as cotas isto não mudará  .

CONCLUSÕES

PARA OS ADEPTOS DO DISCURSO "COTA É VERGONHA PARA O  NEGRO, DISCRIMINAÇÃO AS AVESSAS, FATO GERADOR DE ANTAGONISMO OU AINDA QUE A SAIDA DO PROBLEMA DEVE SER CORRIGINDO O ENSINO BÁSICO..., OU AINDA QUE OS NEGROS É QUE SÃO OS RACISTAS CONTRA ELES MESMOS"

Digo o seguinte: Sei que muitos que utilizam este tipo de discurso não o fazem por mal mas por  pura falta de informação e por  "contaminaçao subliminar" pelo MITO DA DEMOCRACIA RACIAL BRASILEIRA, o que acaba gerando uma ATITUDE RACISTA DISFARÇADA DE DISCURSO DEMOCRÁTICO...., POIS O NEGRO É DISCRIMINADO NO BRASIL NEGATIVAMENTE POR 460 ANOS E NA HORA DE UMA MÍNIMA DISCRIMINAÇÃO POSITIVA OCORRE UMA GRITARIA GERAL ...

O proprio Governo do Brasil já admitiu que há racismo sim e que é porisso que os negros estão por baixo na pirâmide social, porisso é que está tomando atitudes como a realização da I Conferência Nacional Para Promoção da Igualdade Racial (realizada no final de junho de 2005 em Brasília) com a intenção de criar políticas e ações que revertam o quadro;
TODOS BRASILEIROS INDEPENDENTE DE "RAÇA" SOFREM E MERECEM AÇÕES CORRETIVAS DE CUNHO SOCIAL MAS SÃO OS INDÍGENAS E OS AFRODESCENDENTES  A MAIORIA ESMAGADORA DOS QUE ESTÃO NO FIM DA FILA DO "BANCO BRASILEIRO DO SUCESSO" HÁ SÉCULOS... ASSISTINDO COMPULSÓRIAMENTE TODOS OS OUTROS "FURANDO A FILA COM APOIO DO GOVERNO, DA ELITE E DA SOCIEDADE SEDADA PELO MITO DA DEMOCRACIA RACIAL " AGORA QUE O GOVERNO RESOLVE ABRIR UM "CAIXA ESPECIAL" PARA CORRIGIR A DISTORÇÃO DA FILA,  APARECE GENTE PROTESTANDO COMO A DIZER "FECHA FECHA !!!, VOLTEM PARA O FIM DA FILA ÚNICA NEGRADA!!! EM APENAS MAIS 300 ANOS VOCÊS CHEGAM AQUI NA FRENTE ...." . BRASIL.. IL IL IL IL !!!!!!!

 

Se você se convenceu, faça sua parte e ajude a tornar nosso pais mais justo e igualitário

Abaixo assinado contra o Racismo no Brasil, Participe ! 

 

 

WEBGRAFIA  (textos relacionados disponíveis na web)

  
   30 de junho a 2 de julho de 2005
             EU ESTIVE LÁ !!!

  visite meu site : www.juarezsilva.amazonida.com.